Pesquisa analisa a articulação entre o urbano e a atuação estatal a partir das finanças públicas – Jornal da USP

0
32

O estudo de mestrado foi apresentado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP e mostra como o financiamento fiscal provê dinheiro público para contratação de serviços e obras pelo Estado

Por

Novos Cientistas – USP

Pesquisa analisa a articulação entre o urbano e a atuação estatal a partir das finanças públicas







/

No podcast Os Novos Cientistas desta quinta-feira (6), o urbanista Giusepe Filocomo falou de seu estudo de mestrado realizado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP. A pesquisa intitulada Finanças públicas e o financiamento fiscal do desenvolvimento urbano brasileiro entre 2000 e 2016, teve a orientação da professora Luciana de Oliveira Royer. Em sua pesquisa, o urbanista realizou uma investigação empírica centrada no estudo da execução dos recursos orçamentários federais para o período de 2000 a 2016 e, em seguida, dedicou atenção à receita realizada do município de São Paulo para o período de 2003 a 2016.

“Os dados primários orçamentários foram obtidos junto ao Governo Federal e Prefeitura do Município de São Paulo, e também avaliados à luz de literatura relacionada e de legislação e relatórios técnicos e orçamentários”, descreveu o pesquisador.
Giusepe destacou ainda que “a atuação estatal é engrenagem indispensável à compreensão de regime econômico contemporâneo e suas decorrências”. Ele complementou que, o financiamento fiscal é um ato de prover recursos financeiros necessários à atuação estatal. “Ou seja, é prover dinheiro público para contratação de serviços e obras pelo Estado. É, na verdade, a locação e execução de recursos orçamentários”.

Na entrevista, Giusepe contou que avaliou em sua pesquisa um banco de dados composto por cerca de 535.000 rubricas orçamentárias e, destas, foram selecionadas cerca de 50.000. Assim, foi possível verificar como os recursos orçamentários foram destinados às políticas públicas, que representam o financiamento fiscal do desenvolvimento urbano. “Claro que também consultei normas e relatórios técnicos e administrativos para ajudar nas escolhas de pesquisa”, reforçou o urbanista. Em relação ao período analisado (2000 – 2016), o urbanista contou que foram empenhados e reservados cerca de R$ 350 bilhões oriundos do Orçamento Geral da União para o financiamento do urbano do desenvolvimento urbano.

Disponível também na plataforma Spotify

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui