23.6 C
New York
Thursday, October 6, 2022

Buy now

spot_img

Chegada das chuvas gera alerta para cuidado com a dengue

Os goianos estavam ansiosos para chegada das chuvas, tanto para minimizar as altas temperaturas, como para melhorar a qualidade do ar e ajudar no combate as queimadas – afinal o estado já estava há mais de 120 dias sem chuvas. Mas com elas, também vem o alerta para a proliferação de focos e criadouros do Aedes Aegypti.

As chuvas aumentam as condições ambientais que favorecem a proliferação dos vetores, em especial o Aedes Aegypti, e por causa disso, a proximidade do período chuvoso aumenta a necessidade de intensificar ações de combate ao mosquito transmissor das chamadas arboviroses: dengue, zika e chikungunya. Para alertar os municípios sobre essa situação, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) publicou uma Nota de Recomendação para que os gestores municipais se empenhem na efetivação de ações de controle do mosquito transmissor.

Goiás registrou esse ano 311% de aumento nos casos de dengue, 357% casos de chikungunya e 228,75% de zika vírus. No alerta emitido pela SES, a indicação para que os municípios reforcem as equipes de vigilância em saúde das Secretarias Municipais de Saúde, em especial as equipes de endemias, para efetiva ações de mobilização e de manejo ambiental. A limpeza urbana também deve ser priorizada, com a coleta regular de lixo e limpeza de logradouros, praças e imóveis públicos.

Medidas

A SES informa ainda que equipamentos, tais como bomba costal motorizada, são cedidos aos municípios para apoiar as ações de controle químico. “Estamos abastecidos de inseticidas e insumos no Estado de Goiás, e permanecem na programação a capacitação para os agentes de controle de endemias, que realizamos com regularidade para atualizar os agentes sobre os inseticidas, abordagens de manejo e controle do vetor”, explica o coordenador estadual de dengue e arboviroses da SES-GO, Murilo do Carmo. 

O município interessado deve solicitar agendamento, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, para a Regional de Saúde à qual está jurisdicionado. As Regionais de Saúde também poderão organizar e agendar a capacitação de seus municípios.

Limpeza

Outra ação importante é a vistoria e limpeza sistemática de prédios públicos para remoção de possíveis depósitos de água, a limpeza de calhas e cobertura de caixas de água, isolamento de vasos sanitários sem uso ou piscinas e tanques vazios. As visitas domiciliares devem ocorrer com a orientação dos agentes aos moradores. A mobilização da sociedade para prevenção de focos e criadouros do Aedes aegypti, considera que a grande maioria dos focos identificados está nos domicílios, devendo a população ser estimulada a realizar ações no âmbito de sua responsabilidade. 

Uma orientação importante a ser divulgada aos cidadãos é a rotina de uma vez na semana, durante dez minutos, realizarem a verificação e eliminação de possíveis criadouros em sua residência, tais como ralos, calhas, pneus, latas, vasilhas de água dos pets, piscinas sem manutenção e caixas de água descobertas. 

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga-nos

0FãsCurtir
3,515SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Atrasados