23.6 C
New York
Thursday, October 6, 2022

Buy now

spot_img

Oceano da lua Encélado pode ser rico em elemento essencial para a vida

Uma equipe de pesquisadores liderada por Jihua Hao, pesquisador da Universidade de Ciência e Tecnologia da China, descobriu novas evidências de fósforo no oceano de Encélado, uma das luas de Saturno. O composto é essencial para a vida como conhecemos, e modelos computacionais mostraram que deve ser abundante no oceano subterrâneo da lua.

A Terra não é o único planeta com oceanos líquidos: outros mundos do Sistema Solar contêm oceanos sob as camadas congeladas que cobrem suas superfícies — é o caso da lua Encélado, que expele plumas ricas em água vinda do oceano abaixo de sua superfície. Por isso, esta lua é uma das favoritas quando o assunto é a busca por vida em nosso sistema.




Foto: NASA / Canaltech

Encélado foi estudada pela sonda Cassini, da NASA, que descobriu seu oceano de água líquida e coletou dados importantes das plumas. “O que descobrimos é que a pluma contém quase todos os requisitos básicos da vida como a conhecemos”, disse Dr. Christopher Glein, coautor do estudo.

Segundo ele, a equipe descobriu evidências da ocorrência de fósforo no oceano da lua. O fósforo é o 11º elemento mais abundante da Terra, sendo o 6º mais presente no corpo humano. Ele é essencial para a sobrevivência de todo ser vivo — portanto, ao procurar por vida extraterrestre, os cientistas devem ir além das buscas por água e calor, e precisam também procurar o fósforo.

Com um modelo geoquímico do comportamento termodinâmico e cinético de Encélado, os pesquisadores descobriram que o oceano da lua parece extrair o fósforo do fundo rochoso, o que o tornaria rico no elemento. Ao combinar a presença do fósforo com os compostos orgânicos cuja existência já é conhecida na lua, eles descobriram que Encélado parece ter grande parte dos compostos necessários para sustentar a vida, como aquela que existe no fundo dos oceanos da Terra.

Vale lembrar que não foram descobertas evidências de vida em Encélado, mas as conclusões dos autores são grandes motivações para novos estudos sobre esta lua. “O que isso significa para a astrobiologia é que podemos ficar mais confiantes do que antes de que o oceano de Encélado é habitável”, disse Glein. “Precisamos voltar para lá para ver se o oceano habitável é, na verdade, habitado”.

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista National Academy of Sciences.

Fonte: Proceedings of the National Academy of Sciences; Via: SwRI

Trending no Canaltech:

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga-nos

0FãsCurtir
3,515SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Atrasados